Curso virtual de impulsores do controle da pressão arterial na atenção primária à saúde

Antecedentes
As Doenças Cardiovasculares (DCV) são a principal causa de morbidade e mortalidade prematura em todo o mundo. De acordo com o Relatório Global de Carga de Doenças de 2019 (Global Burden of Disease Report, OMS), a Pressão Arterial Sistólica (PAS) elevada foi responsável por 10,8 milhões de mortes em 2019, o que equivale a 19,2% do total de mortes do referido ano. A PAS acima dos valores normais foi o principal fator de risco atribuível para o indicador de Anos de Vida Perdidos Ajustados por Incapacidade para pessoas com mais de 50 anos. As DCV também são a principal causa de morbidade e mortalidade prematura nas Américas: em 2016, houve 1,9 milhão de mortes atribuíveis a esse conjunto de doenças.

Mesmo com esse cenário, o controle da Pressão Arterial (PA) vem melhorando nos últimos tempos. No entanto, parte dessa melhoria observada nas últimas duas décadas diminuiu significativamente e, em alguns casos, foi até revertida (JAMA. 2020;324(12):1190-1200).

Não obstante, melhorias significativas no controle da hipertensão foram demonstradas em diversos contextos.

RESPOSTA DA OMS/OPAS - HEARTS NAS AMÉRICAS
HEARTS é uma iniciativa liderada pela Organização Mundial da Saúde que envolve diversos atores globais, incluindo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), a Iniciativa Resolve to Save Lives, entre outros. O Departamento de Doenças Não-Transmissíveis e Saúde Mental da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) coordena a implementação da HEARTS na Região das Américas, garantindo que as ações tomadas estejam alinhadas com as prioridades estratégicas da região, principalmente com a resolução sobre Cobertura Universal de Saúde, com o fortalecimento dos sistemas de saúde baseados na atenção primária e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030, sobretudo aqueles relacionados à prevenção e ao controle das Doenças Crônicas Não-Transmissíveis (DCNT).

HEARTS nas Américas (https://www.paho.org/pt/hearts-nas-americas) é uma iniciativa dos países liderada pelos seus respectivos Ministérios da Saúde, que conta com a participação de atores locais e a cooperação técnica da OPAS, buscando integrar-se de forma contínua e progressiva aos serviços de saúde já existentes para promover a adoção das melhores práticas globais na prevenção e controle das Doenças Cardiovasculares, bem como melhorar o desempenho dos serviços por meio de um melhor controle da pressão arterial e da promoção da prevenção secundária com ênfase na Atenção Primária à Saúde (APS).

Sabe-se que o cuidado centrado no trabalho em equipe não é uma abordagem muito aplicada e que é mal implementada em muitos países, portanto, há uma lacuna substancial a ser preenchida. Os impulsores do controle da hipertensão estão fortemente inseridos em uma perspectiva de cuidado multiprofissional e são potencializados com o progresso da Região na implementação desse Modelo de Atenção às Doenças Crônicas. A iniciativa HEARTS nas Américas tem como um dos objetivos melhorar substancialmente o componente do cuidado baseado no trabalho em equipe. Inclui-se, neste contexto, a criação de fluxos de trabalho simples, inovadores e funcionais, conduzidos por médicos, enfermeiros e/ou outros profissionais de saúde, com vistas a melhorar o controle da hipertensão nas UBS.

Público-alvo
Este curso é destinado às equipes de Saúde da Família e Atenção Primária à Saúde, médicos de família e comunidade, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, trabalhadores dos Núcleos Ampliados de Saúde da Família (NASF), gerentes e gestores de Unidades Básicas de Saúde, residentes e qualquer outro professional que atue na APS. Além disso, recomenda-se aos professores dos cursos da área da Saúde que disponibilizem o curso para seus alunos, ou mesmo que o incorporem nos currículos acadêmicos.

Formato do curso
O curso é disponibilizado pela plataforma do Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP) da OPAS/OMS na modalidade autoinstrucional, está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, e deve ser realizado de acordo com o ritmo do próprio participante, seja individualmente ou em grupo, como parte de programas profissionais e/ou reuniões educativas no local de trabalho.

Duração/carga horária
A carga horária total atribuída ao curso é de 16 horas e outorga um certificado assinado pelo diretor da Organização Pan-Americana da Saúde.

Objetivo geral do curso
Treinamento de equipes da Atenção Primária à Saúde, incluindo pessoal médico e pessoal de saúde não médico, com as bases teóricas que facilitam a compreensão dos oito impulsores necessários para alcançar o controle da pressão arterial na APS por meio de um programa de treinamento on-line gratuito, curto e auto-administrado.

Competência geral do curso
Os participantes que concluírem o curso serão capazes de identificar os oito principais impulsores para melhorar o controle da pressão arterial na APS, integrando assim as bases teóricas para o medição correta da pressão arterial usando dispositivos automáticos ou semiautomáticos clinicamente validado, iniciar e acompanhar os pacientes de acordo com o risco cardiovascular e usar um sistema de monitoramento para quantificar o desempenho.

Estrutura do curso
Introdução/Visão Geral do Curso: Panorama sobre os Impulsores-chaves para o Controle da Hipertensão
Módulo 1: Panorama da Melhoria da Qualidade
Módulo 2: Medição precisa da PA
Módulo 3: Titulação de Medicamentos
Módulo 4: Acompanhamento da Verificação da Pressão Arterial (Follow-Up)
Módulo 5: Utilização de Escores (Scorecards) na Melhoria da Qualidade
Módulo 6: Abordagem Comunitária
Módulo 7: Monitoramento Domiciliar da Pressão Arterial
Módulo Especial: COVID-19, Controle da Hipertensão e Doenças Cardiovasculares

Última atualização: 07/Dez/2023