Recomendações de saúde ambiental para espaços comunitários fechados asilos, orfanatos e outros locais de residência coletiva.

Os asilos, orfanatos e outros locais de residência coletiva que prestam serviços a grupos de pessoas em condições de vulnerabilidade são fundamentais para o bem-estar da sociedade. É muito importante que esses espaços comunitários fechados tenham condições ambientais e de higiene adequadas para proteger a saúde dos cuidadores, visitantes e residentes (idosos e crianças). Este documento inclui recomendações para proteger a saúde durante a pandemia de COVID-19. Instruir cuidadores, equipe de serviço, residentes, familiares e visitantes com as indicações desta ficha técnica.

Acesse aqui o documento

Prevenção e controle de infecção para manejo de cadáveres no contexto da COVID-19.

Esta orientação provisória é para todos, inclusive os administradores de instituições de saúde e necrotérios, autoridades religiosas e de saúde pública, e familiares que tenham que cuidar do corpo de pessoas que morreram com suspeita ou confirmação de COVID-19. Estas recomendações estão sujeitas à revisão conforme novas evidências forem disponibilizadas.

Acesse aqui o documento:

Critérios para alta de pacientes com COVID-19 do isolamento.

Este informe científico fornece a justificativa para as alterações feitas nas orientações sobre o manejo clínico da COVID-19, com
base em evidências científicas recentes. A OMS atualizará esses critérios à medida que mais informações estiverem disponíveis.
Para obter mais informações sobre o atendimento clínico de pacientes com COVID-19, consulte a orientação completa da OMS.

Acesse aqui o documento

Gestão de cadáveres no contexto do novo coronavírus (COVID-19).

Este documento fornece recomendações sobre manejo de cadáveres no contexto do novo coronavírus (COVID-19) em locais de assistência à saúde. Essas recomendações são preliminares e estão sujeitas à revisão conforme novas evidências forem disponibilizadas.

Acesse aqui o documento

Práticas de prevenção e controle de infecções para o tratamento de pacientes em estabelecimentos não tradicionais, com foco no novo coronavírus (COVID-19).

Fornecer recomendações para as práticas de prevenção e controle de infecções (PCI) a serem usadas durante atendimento em estabelecimentos não tradicionais, no contexto da doença do novo coronavírus (COVID-19).

Acesse aqui o documento

Recomendações para a limpeza e desinfecção em domicílios com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19.

Este documento apresenta algumas recomendações gerais: • Colocar o paciente em um quarto individual bem ventilado (com as janelas abertas). • Limitar o movimento do paciente pela casa e minimizar o espaço a ser compartilhado. Certificar-se de que os espaços compartilhados estejam bem ventilados. • Separar os espaços para dormir e, quando possível, colocar o paciente em um quarto separado. • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão por 40 a 60 segundos e pelo menos nos seguintes momentos críticos: – imediatamente ao chegar da rua; – antes e depois de comer; – antes e depois de preparar alimentos; – após usar o banheiro; – antes e depois de realizar uma tarefa de limpeza; – antes e depois de tocar em dinheiro; – antes de colocar e depois de retirar o equipamento de proteção individual (EPI), especialmente as luvas; – após qualquer tipo de contato com o paciente. • Secar as mãos com toalhas de papel descartáveis. Se não houver toalhas de papel descartáveis, usar toalhas de pano limpas e trocá-las diariamente. Estas devem ser de uso exclusivo do paciente.

Acesse aqui o documento

Recomendações para o gerenciamento de resíduos sólidos.

A correta gestão dos resíduos sólidos permite minimizar possíveis impactos secundários à saúde e ao ambiente.

Acesse aqui o documento

Prevenção e controle de infecção para manejo seguro de cadáveres no contexto da COVID-19. Orientação provisória. 4 de setembro de 2020

Esta orientação provisória destina-se àqueles que manipulam corpos de pessoas que faleceram com suspeita ou confirmação de doença causada pelo coronavírus 2019 (COVID-19). Usuários em potencial incluem administradores de instituições de saúde e necrotérios, assim como líderes religiosos e autoridades de saúde pública. Este documento também apresenta orientações para manejo de cadáveres no contexto da COVID-19 em locais de renda baixa, média e alta. Esta orientação está sujeita à revisão conforme novas evidências forem disponibilizadas. Consulte o site da OMS para obter informações atualizadas sobre o vírus e orientações técnicas.

Acesse o documento aqui

Considerações sobre a implementação e ajuste de medidas de saúde pública e sociais no contexto da COVID-19. Orientação provisória 14 de junho de 2021

Estão sendo implementadas medidas sociais e de saúde pública (PHSMs) em todo o mundo para suprimir a transmissão do SARS-CoV-2 e reduzir a mortalidade e a morbidade da COVID-19.1 As PHSMs incluem medidas de proteção pessoal (por exemplo, distanciamento físico, evitar ambientes lotados, higiene das mãos, etiqueta respiratória, uso de máscara); medidas ambientais (por exemplo, limpeza, desinfecção, ventilação); vigilância e medidas de resposta (por exemplo, teste, sequenciamento genético, rastreamento de contatos, isolamento e quarentena); medidas de distanciamento físico (por exemplo, regulação do número e fluxo de pessoas que frequentam reuniões, manutenção de distância em locais públicos ou de trabalho, restrições de movimento doméstico); e medidas relacionadas com viagens internacionais. Nesse contexto, não inclui contramedidas médicas, como administração de medicamentos ou vacinação. As PHSMs agem em conjunto, e uma combinação de medidas é necessária para garantir o controle adequado. As medidas devem ser implementadas pelo nível administrativo mais baixo para o qual a avaliação da situação seja possível e adaptadas aos ambientes e às condições locais.Este documento fornece orientação para ajudar os estados-membros a avaliar a situação em nível nacional e subnacional, bem como as principais recomendações sobre a implementação de PHSMs. Ele deve ser lido em conjunto com os documentos de orientação provisórios da OMS sobre Ações críticas de preparação, prontidão e resposta para COVID-19 e Considerações para a implementação de uma abordagem baseada em risco para viagens internacionais no contexto da COVID-19 que abordam vários outros elementos de preparação, prontidão e resposta à COVID-19 além das PHSMs.

Acesse o documento aqui

Controle da disseminação da COVID-19 em pontos de travessia de fronteiras terrestres. Orientação provisória. 20 de maio de 2020

Desde que o Regulamento Sanitário Internacional (2005) (RSI 2005) entrou em vigor, em 2007, houve um reconhecimento crescente de que, diferente de portos e aeroportos, passagens de fronteiras terrestres frequentemente são passagens informais entre dois países sem estrutura física, barreiras ou fronteiras. Ademais, passagens de fronteiras terrestres desempenham importante papel na disseminação internacional da doença. Viajantes e pessoas que vivem e trabalham em fronteiras ou próximo a elas são particularmente vulneráveis a essa ameaça. O presente documento orienta países sobre como reduzir a disseminação da COVID-19 resultante de viagens, transporte e comércio nas passagens de fronteiras terrestres e proximidades.

Acesse o documento aqui

Páginas